Departamento médico, de preparação física e nutrição passam dicas para os atletas durante “quarentena”

65

Devido à pandemia do Coronavírus (COVID-19) e à paralisação dos campeonatos, os atletas rubro-negros foram liberados de suas atividades temporariamente, visando assegurá-los de acordo com os protocolos de saúde. Mas o trabalho não para: os departamentos médico, de preparação física e nutrição produziram um material de orientação para os atletas durante este período sem jogos.

DEPARTAMENTO MÉDICO
Seguindo todas as recomendações divulgadas pelo órgãos responsáveis, o departamento médico do Clube repassou aos jogadores os sintomas do novo Coronavírus, as diferenças para os sintomas de viroses comuns. Além de reforçar a importância de seguir todos os protocolos: higienizar as mãos de maneira correta com água e sábado/álcool em gel, evitar aglomerações, cobrir a boca ao tossir ou espirrar e evitar compartilhar objetos pessoais.

PREPARAÇÃO FÍSICA
Para continuar se exercitando e não sentir os treinamentos ao retornarem, os jogadores receberam orientações da equipe de preparação física no Clube com atividades para serem realizadas dentro de casa. Cada atleta recebeu sua série de acordo com suas necessidades.

“Esses treinamentos os auxiliarão para quando retornarem não sentirem o efeito desse período sem jogos. Então, nosso objetivo é minimizar ao máximo o efeito negativo dessa paralisação. Todos queremos que eles voltem com as melhores condições possíveis e possam logo serem inseridos aos jogos”, ressaltou o preparador físico Ricardo Henriques.

NUTRIÇÃO
No Centro de Treinamento, os atletas são acompanhados de perto pela nutricionista Flávia Carvalho, que orienta as dietas de cada um sob sua necessidade. Mesmo de longe, a especialista enviou dicas para que o elenco não fuja da alimentação saudável.

“Destaquei a importância de que eles e suas famílias realizem as refeições em casa de forma completa, sem substituir por lanches. Pedimos para que eles incluíssem mais frutas e verduras, enfatizando as frutas cítricas. Além disso, orientamos que eles consumam 1 suco de limão por dia e não esqueçam de manter a hidratação constante”, pontuou Flávia.

“Sabemos que se a alimentação for insuficiente existirá uma boa possibilidade de perda de massa muscular, já que se trata de atleta de alto rendimento. Esses cuidados são importantes para que eles se protejam contra viroses. No entanto, nós também precisamos pensar na performance do atleta, que estava numa fase de parada, onde treinos não são realizados. A alimentação será fundamental para que não aconteça modificação na composição corporal”.

6