Rafael vibra com primeiro jogo profissional: ”Uma grande conquista”

115
(Foto/Divulgação: Anderson Stevens/Sport Club do Recife)

A vida do lateral-direito Rafael mudou rápido nos últimos dois anos. Captado em um torneio de futsal quando jogava por uma equipe carioca, o jogador mostrou-se adaptado rapidamente ao futebol de campo e ao Sport, tornando-se um dos bons nomes da base rubro-negra. Treinando eventualmente no time de cima, no último dia 15 surgiu a oportunidade do ala fazer sua primeira partida como profissional. Diante do Ceará, no Castelão, Rafael jogou os 90 minutos e teve atuação sólida.

Rafael passou a ser conhecido pelo torcedor do Leão desde o ano passado, quando participou de 43 partidas entre os times sub-17 e sub-20, jogando e sendo titular em dois Campeonatos Brasileiros, uma Copa do Nordeste Juniores e sagrando-se campeão Estadual em duas categorias diferentes, obtendo participação na conquista dos dois troféus em clássicos contra Náutico e Santa Cruz.

O elo com o time profissional foi iniciado após a Copa São Paulo. Elogiado pelo que mostrou na Copinha, passou a figurar em treinamentos e em algumas relações de jogos, ficando no banco de reservas. A chance de fazer sua primeira partida na carreira aos 17 anos acabaria aparecendo em um clássico regional frente ao Ceará, na disputa do Nordestão.

“Foi a melhor sensação possível. Estava treinando no sub-20 e o professor Daniel me chamou para treinar com o elenco de cima no dia seguinte, uma quinta-feira. Na sexta ele mesmo me comunicou que eu viajaria com o grupo, o que já havia me deixado muito feliz. Na preleção fui avisado que jogaria de frente. Não podia ficar tenso ou nervoso, e sim manter a concentração. Recebi o apoio de todos, foi muito especial, uma grande conquista.”

Natural de Vista Alegre, bairro situado na zona norte do Rio de Janeiro, Rafael está com a família cumprindo com o protocolo de quarentena devido ao Corona Vírus. Em casa, ele garante está mantendo a forma sozinho, seguindo cartilha da preparação física rubro-negra.

“Tiro algumas horas para treinar, me cuidar, tentar, de alguma forma, manter um pouco do ritmo. Aqui em casa estão todos se prevenindo o tempo todo. Lavando as mãos e usando álcool gel.”

23