Enquanto boa parte dos clubes das principais divisões do futebol brasileiro corre para tentar reduzir os salários dos atletas em decorrência da paralisação provocada pela pandemia do novo coronavírus, o Santa Cruz busca recursos para quitar os atrasados com o elenco. Sem verba de bilheteria, o Tricolor atrasou o último mês e, de acordo com o executivo de futebol, Nei Pandolfo, só tentará ajustes financeiros após saldar o que deve.

  • Ainda não temos nenhuma negociação com os jogadores no sentido de reduzir salários. Vamos pagar o mês que estamos atrasados, que foi um mês trabalhado, para depois a gente sentar e discutir essa questão. Temos algumas ideias, mas ainda não sentamos para negociar com os atletas.

De acordo com Nei Pandolfo, uma proposta que ele acha razoável foi a adotada pelo Fortaleza, que reduziu 25% dos salários do elenco com a promessa de devolver 15% desse montante após a normalização do calendário. Oferta que, segundo o executivo, ainda está sendo analisada pelos dirigentes.

  • O modelo feito pelo Fortaleza me parece algo bom. Todo mundo perdeu um pouco, mas isso ainda é algo que estamos analisando. Vamos ver como as coisas vão acontecer, para que possamos sentar com todo mundo.

Vale destacar que clubes e atletas que disputam a Série C fizeram pedidos públicos para que a Confederação Brasileira de Futebol liberasse um aporte financeiro em benefício das agremiações. A ideia é que as equipes possam se manter no período da pandemia. Proposta que ainda não foi acatada pela CBF.

72